Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

Crítica: O segredo dos seus olhos

Imagem
O cinema Argentino vem passando por uma época de ouro. Embora a diversidade de gêneros não seja tradição na terra dos hermanos, seus dramas humanistas e geralmente centrados nos problemas sociais dão de 10 a zero em muitas produções brasileiras, principalmente em se tratando de originalidade e qualidade da narrativa. E neste campo, um time de extrema competência tem mostrado que veio pra ficar.
Juan Jose Campanella e Ricardo Darín são companheiros de trabalho a algum tempo. O diretor argentino e seu astro mais recorrente formam uma dupla e tanto, por sinal. Os últimos trabalhos juntos, O filho da Noiva, Clube da Luae esteO segredo dos seus olhos estão aí para não me deixar mentir: tudo o que a dupla faz é garantia de sucesso. Em menos de dez anos, foram duas indicações ao Oscar de melhor filme estrangeiro.
O novo filme segue o estilo do diretor: é um drama com um roteiro de diálogos extremamente emocionais, suavizado pela presença em cena de coadjuvantes bem humorados. No centro da hist…

Pôster da semana: "Um sonho possível", de John Lee Hancock (EUA, 2009)

Imagem

Review: Tá Chovendo Hamburguer

Imagem
Uma das grandes surpresas do cinema animado em 2009 foi a divertida aventura "Tá chovendo Hamburguer" (Cloudy with a chance of Meatballs), da Sony Pictures Animation.
Baseada no livro homônimo, o filme conta a história do jovem inventor Flint Lookwood, que depois de anos de fracassos consegue "criar" uma máquina que transforma moléculas de água em qualquer tipo de comida. A engenhoca vai parar no céu por engano, e começa a confusão. Cai de tudo do céu, desde cheeseburgers até panquecas com melado. Nem precisa dizer que com o tempo o que era um sonho para a população da cidade - que era obrigada a se alimentar apenas do estoque infinito de sardinhas da falida fábrica local - torna-se um divertido pesadelo, quando surgem tornados de macarrão, vendavais de azeite de oliva e rosquinhas gigantes. E isso é apenas o começo.
O roteiro tem muitas tiradas divertidas, principalmente quando está em destaque a personagem de Anna Faris, uma estagiária de jornalismo que é constante…

Crítica: Educação

Imagem
Os filmes britânicos têm seguido um caminho inverso ao que vemos normalmente no cinema norte-americano. Em Hollywood, é cada vez mais comum que o ator perca a importância para o “personagem”, em uma época que as adaptações de sucessos da literatura, quadrinhos e videogames dominam as produções. Na terra da Rainha, no entanto, a força de bons atores por trás dos personagens continua firme e presente. É o caso de Educação, típico filme que se não contasse com a força de seu elenco poderia cair no lugar comum.

Educação conta a história de uma jovem estudante de um colégio Inglês conservador, que incentivada pelo pai a seguir uma carreira acadêmica em Oxford, passa por uma crise pessoal ao conhecer um homem mais velho e que leva uma vida totalmente diferente da sua.
O personagem é interpretado com extrema competência pela novata Carey Mulligan. Mesmo contracenando com pesos pesados como Alfred Molina e Emma Thompson, a atriz não se deixa intimidar e entrega algumas cenas fantásticas, numa …

Crítica: Um olhar do Paraíso

Imagem
Peter Jackson se apaixonou pelo livro "Uma vida interrompida: memórias de um anjo assassinado" pouco depois de finalizar a trilogia Senhor dos Anéis, e adquiriu os direitos do livro. Neste meio tempo, dirigiu King Kong e produziu Distrito 9. Sua defesa para a história da menina brutalmente assassinada que continua do além a vigiar a vida de seus familiares e do assassino, no entanto, não empolga e nem de perto emociona se comparada a obra na qual é inspirada.
Falta a Um olhar no paraíso uma característica fundamental: definir-se como um tipo específico de filme. O diretor neozelandes se perde na narrativa, e o público acaba sem saber se está acompanhando um drama ou um filme de suspense. E pior: o filme não consegue funcionar em nenhuma das duas vertentes; Um olhar no paraíso depende demais da força de sua protagonista, a impressionante Saoirse Ronan (que também brilhou em Desejo e Reparação). A atriz mirim entrega uma atuação cativante, e os melhores momentos do filme são aq…

Crítica: O Mensageiro

Imagem
Em um ano em que temos um filme de Guerra favorito a levar o Oscar de melhor filme, seria pedir demais que houvesse outro filme de tema "semelhante" concorrendo conjuntamente a estatueta. Ok, até aconteceu algo parecido em 1999, com O resgate do soldado Ryan e Além da linha vermelha. Uma pena que este ano, mesmo com 10 concorrentes, o excelente O Mensageiro tenha sido deixado de fora da disputa na categoria principal.

O Mensageiro é o tipo de filme que surpreende pela forma como o tema é tratado na tela. Na história, um jovem herói de guerra é convocado para uma última missão antes de abandonar o exército: acompanhar um veterano na entrega de mensagens de condolências a parentes de soldados mortos. As reações, como é de se esperar, são as mais variadas possíveis. Ben Foster e Woody Harrelson brilham como os dois oficiais, e o roteiro acerta por tratar de forma peculiar a relação de amizade que surge entre os dois homens, que são tão diferentes. De quebra, existem diversas crí…

Crítica: A Fita Branca

Imagem
Logo no começo da narrativa, somos avisados que a história que se pretende contar pode servir como exemplo para explicar alguns dos acontecimentos ocorridos naquele país nos anos seguintes. O recado não poderia ser mais óbvio. “A Fita Branca” é um estudo antropológico sobre as raízes culturais da geração alemã que abraçou o nazismo.
Sem medo de ser polêmico, o filme acompanha a história de uma aldeia Alemã, entre os anos de 1913 e 1914, pouco antes do início da 1ª Guerra Mundial, onde estranhos incidentes começam a ocorrer. O cineasta Michael Haneke (do também excelente “Caché”) tem mostrado em seus últimos trabalhos temas que costumam provocar perplexidade e mal-estar, muito em parte por abordarem a violência, seja ela física ou psicológica. Em “A Fita Branca” não é diferente. A medida que a história vai se desenvolvendo, o espectador vai descobrindo verdades que não são tão fáceis assim de assimilar, e realmente incômodas.
Em uma entrevista recente sobre seu trabalho – que é favoritís…

Crítica: Percy Jackson e o Ladrão de Raios

Imagem
O Monte Olimpo mudou de lugar minha gente! Da Grécia, foi direto para Nova York! Pois é, no topo do Empire State Building! E a Medusa, quem diria, ganha a vida como florista no meio oeste americano. Essas são algumas das bobagens que você vai ter que engolir no divertido e bobinho Percy Jackson e o Ladrão de Raios.

Baseado no primeiro de uma série que já tem outros 3 volumes publicados no Brasil, Percy Jackson é mais uma aventura infanto-juvenil dirigida por Chris Columbus (de Os Goonies, Esqueceram de Mim e os dois primeiros Harry Potter). Aqui, ele troca o mundo da bruxaria pela mitologia grega. No entanto, se você espera a genialidade e criatividade de J.K. Rowling (autora da série do menino bruxo) nesta nova saga, pode tirar o cavalinho de Tróia da chuva.
Columbus demonstra que não aprendeu com os colegas Alfonso Cuarón e David Yates. O diretor comete os mesmos erros de Harry Potter e a Pedra Filosofal: quer condensar todas as páginas do livro no filme. O que se segue é um amontoado…

Crítica: Idas e Vindas do Amor

Imagem
Produzir bobagens é um dos talentos da indústria de cinema norte-americana. O mais impressionante, no entanto, é a capacidade de se gastar tanto dinheiro para um produto tão ruim, e desperdiçar um elenco estrelado em personagens tão clichês e sem nenhuma substância. Essa é a sensação que se tem ao assistir o "aguardado" Idas e Vindas do Amor.

A nova comédia romântica do diretor de Uma Linda Mulher é uma tentativa descarada de se criar um Simplesmente Amor Hollywoodiano. Mas, ao contrário do primo Britânico, o filme não tem uma boa história, não tem personagens interessantes e muito menos consegue emocionar; pelo contrário, é extremamente arrastado, sem graça e mais raso que uma piscina infantil.
O filme mostra várias histórias de encontros e desencontros de casais durante o dia de São Valentim - ou dia dos namorados, se estivéssemos falando do Brasil. As narrativas se entrelaçam das formas mais estapafúrdias possíveis; o importante é fazer os personagens interagirem, não impor…

Trailer: Toy Story 3

Depois de 3 anos magníficos em sua história - com os lançamentos de Ratatouille, Wall-e e Up - altas aventuras, a Pixar volta mais uma vez a contar a história dos brinquedos responsáveis por todo este sucesso.
O último trailer de Toy Story 3 é fantástico. Não falta bom humor e os novos personagens prometem muito.
O filme chega em junho aos cinemas.

Pôster da semana: "Young Victoria" , de Jean-Marc Vallée (Inglaterra, 2009)

Imagem

Crítica: Preciosa

Imagem
Gabourey Sidibe é uma jovem negra, obesa e com um sonho: tornar-se uma artista de cinema. O sonho se concretizará, de forma ainda mais impressionante, no início de março, quando Gabourey sentará em uma das cadeiras do Kodak Theatre, como uma das concorrentes ao Oscar de melhor atriz pelo drama Preciosa.

Se a história da atriz é parecida com a da sofrida protagonista do filme de Lee Daniels, as semelhanças acabam por aí. Até então desconhecida, participou de um processo seletivo para o filme incentivada pela mãe, que acreditava no talento da moça. Muito diferente do personagem, cuja mãe é - falando de forma mais leve - a principal responsável por várias das tragédias ocorridas na vida de Precious. Gabourey emociona pela forma contida que conduziu sua atuação, demonstrando um talento que não se vê em muitas veteranas. Mas são de Mo'nique os momentos mais impressionantes do filme. A comediante entrega uma atuação visceral como a violenta e revoltada mãe de Precious.
Optando por suaviz…

Crítica: O Lobisomem

Imagem
Nos últimos anos, diversos filmes tentaram trazer de volta a moda alguns dos ícones do terror. As adaptações foram surgindo aos montes, gerando alguns sucessos (como Drácula de Bram Stoker e A Múmia) e diversos fracassos (Van Helsing é o maior exemplo). Considerando a recente febre adolescente Crepúsculo, cujo capítulo mais recente apresentou jovens que se tornavam lobisomens, Hollywood percebeu que poderia ser a hora de voltar de vez com a licantropia ao cinema.
O Lobisomem se tornou um dos blockbusters mais esperados de 2009, prometendo fazer ressurgir o monstro no melhor estilo do clássico da década de 40. No entanto, diversos problemas foram apontados na produção do filme, que passou por troca de diretor e de outros tantos profissionais da equipe criativa. A expectativa se tornou desconfiança, e o filme foi adiado, sendo lançado com atraso em 2010 no período morno que é o início do ano.

Embora conte com um elenco estrelado - Benicio Del Toro, Anthony Hopkins e Emily Blunt, dentre ou…

Crítica: Guerra ao Terror

Imagem
Os filmes de guerra não tem feito sucesso nas bilheterias. Diante deste fato, a Imagem Filmes optou por lançar o fabuloso Guerra ao Terror direto no mercado de Home Video no Brasil. No entanto, não foi apenas o mercado brasileiro que não acreditou no longa de Kathryn Bigelow. Sem conseguir um distribuidor interessado em seu filme, a diretora precisou lançá-lo de forma independente. Sorte de nós, cinéfilos, que este grande filme não ficou engavetado. Guerra ao Terror é uma experiência cinematográfica sufocante e perturbadora.

O filme conta a trajetória de um grupo de soldados americanos lotados em Bagdá, especializados em encontrar e desarmar minas e bombas terrestres. Logo no início, acompanhamos uma operação frustrada que acaba com a morte de um dos oficiais. Para ocupar o cargo vago, chega o Sargento William James, um audacioso "hurt locker". Agindo de forma pouco ortodoxa nas operações em que comanda, demora a conseguir o respeito de sua equipe, formada pelos oficiais Sanb…

Pôster da Semana: "Como Treinar seu Dragão"

Imagem

Trailer: Buried

Sensação no último festival de Sundance, o filme independente Buried promete muita tensão. O trailer mostra de maneira crua a situação desesperadora do protagonista (Ryan Reynolds): preso, vivo, dentro de um caixão.
Um lançamento que promete.

DVD e Blu-ray: Distrito 9

Imagem
Está chegando no dia 10 nas lojas brasileiras o DVD e Blu-ray de uma das maiores surpresas da safra cinematográfica de 2009: Distrito 9, de Neill Blomkamp.
Se você ainda não viu este filmaço, saiba que se trata de uma das mais inteligentes ficções científicas a pintarem no cinema nos últimos anos, equiparando-se ao também excelente Filhos da Esperança.
Meu Blu-ray disc já está garantido. Abaixo um vislumbre da capa americana. O nacional vai seguir a mesma linha.





Indicados ao Oscar 2010

Uma das melhores listas do Oscar dos últimos anos. E não foi apenas pelo aumento no número de indicados a melhor filme. Surpresas não faltaram, no entanto, seguiu-se o que havia sido esperado na maioria das categorias.
Os filmes mais indicados, Avatar e Guerra ao Terror. O primeiro, um grande sucesso de bilheteria. O segundo, sucesso de crítica e lançamento modesto nos cinemas - no Brasil, sequer esteve nas telonas. Ambos, os franco favoritos.
Entre os demais indicados, filmes de todos os tipos. Dramas, ficções, épicos, animações (sim, Up está lá!), comédias de humor negro... uma lista invejável. Será, com certeza, uma noite no mínimo interessante de acompanhar.
Na categoria de trilha sonora, mais uma indicação para Michael Giachinno. Muito justa, por sinal. E duas canções de A Princesa e o sapo, que também conseguiu a indicação de melhor longa animado - um ótimo sinal para os fãs da animação tradicional. Nas categorias técnicas, um banho de Avatar e Transformers 2 sendo deixado pratic…

Crítica: Invictus

Imagem
Nos últimos anos, Clint Eastwood tem trabalhado bastante. Para um cineasta, muitas vezes, produzir demais pode ser uma faca de dois gumes, afinal de contas é sempre mais fácil encontrar uma uva podre quanto temos um cacho muito grande nas mãos. No entanto, Os Imperdoáveis, Menina de Ouro, Sobre Meninos e Lobos, Cartas de Iwo Jima, Gran Torino e este novo Invictus são a prova de a carreira do diretor vai muito bem, obrigado.
Eu pessoalmente prefiro os filmes do velho Clint em que ele não dá o ar de sua graça na frente das câmeras. Não aprecio seu trabalho como ator, no entanto tenho cada vez mais reverenciado sua técnica e brilhantismo como diretor. Seja em um épico, seja num drama, Eastwood não perde a mão, consegue desempenhos extraordinários de seus astros e conduz suas histórias com um vigor imenso. Nem parece que estamos falando de um septuagenário.
Invictus conta a história dos primeiros anos de governo de Nelson Mandela, anos em que sua principal preocupação era a reintegração de …