Postagens

Crítica: Tomb Raider - A Origem

Imagem
A Indústria de Games se consolida cada vez mais como uma das mais importantes do mundo. Desde 2007, tem tido um faturamento maior que a poderosa Indústria Cinematográfica de Hollywood. Em 2013, o jogo Grand Theft Auto V quebrou recordes, obtendo um ganho de U$S 1 bilhão em apenas três dias após o seu lançamento, algo impensável hoje até para blockbusters do calibre de Star Wars ou do Universo Cinematográfico da Marvel. 
Com números tão impressionantes, não é de se estranhar que Hollywood vez ou  outra tente emplacar uma adaptação de videogames para a tela grande. O reconhecimento de crítica até hoje não chegou para o gênero, mesmo com alguns sucessos de bilheteria como Warcraft (U$S 433 milhões), Príncipe da Pérsia (U$S 336 milhões) e Lara Croft: Tomb Raider (U$S 274 milhões).
Tomb Raider - A Origem vem para revitalizar a franquia Tomb Raider, e é o mais novo capítulo desta novela que são as adaptações cinematográficas de games. 

Apesar de ser uma das maiores bilheterias do gênero, o …

Crítica: 15h17 - Trem Para Paris

Imagem
Não é de hoje que Hollywood busca em acontecimentos reais a fonte para o desenvolvimento de projetos cinematográficos, sejam eles descobertas científicas, biografias inspiradoras ou mesmo grandes tragédias. E com o terrorismo não é diferente. Grandes cineastas como Paul Greengrass e Oliver Stone já trabalharam o tema, e agora é a vez de Clint Eastwood se juntar a este grupo.
Mas a escolha de Eastwood é ainda mais interessante por se tratar de um caso relativamente recente, o atentado fracassado em um trem da Thalys que fazia uma viagem entre Amsterdã e Paris, em 2015, cujos heróis foram pessoas comuns, dentre eles três americanos que estavam na Europa à turismo. E é exatamente na história destes homens que o veterano diretor foca seu filme, optando pelos próprios para desempenharem seus papéis. 

15h17 - Trem Para Paris acompanha a vida desde a infância de Alek Skarlatos, Anthony Sadler e Spencer Stone, até o dia em que protagonizaram o ato heroico em território francês que salvou deze…

Crítica: Operação Red Sparrow

Imagem
Francis Lawrence parece não ter enjoado da parceria com Jennifer Lawrence nos últimos três filmes de Jogos Vorazes, e eles repetem a dose nesta adaptação do romance Roleta Russa para o cinema. Mas se o diretor austríaco pareceu contido na franquia adolescente, em Operação Red Sparrow ele tem a chance de realizar um trabalho muito mais dinâmico e visualmente impactante que faz jus ao seu histórico na direção de videoclipes de estrelas da música pop.
O problema, entretanto, é que adaptar um romance tão rico em detalhes do submundo da espionagem - o autor, Jason Mattews, é um ex-funcionário do alto escalão da CIA - não é uma tarefa nada fácil para um filme de pouco mais de duas horas, e Operação Red Sparrow acaba decepcionando por não conseguir atingir o nível de excelência da obra original. 

O filme conta a história de Dominika Egorova, uma jovem e promissora estrela do Bolshoi que vê sua carreira ruir após ser vítima de sabotagem. Desesperada e com dificuldades em manter os cuidados d…

Crítica: Kingsman - O Círculo Dourado

Imagem
Matthew Vaughn entende de adaptações de quadrinhos como ninguém. Não bastasse ter sido responsável por um dos melhores filmes dos X-Men (Primeira Classe), também tem no currículo os excelentes Kick-ass - Quebrando tudo,Stardust - O Mistério da Estrela e, claro, Kingsman - Serviço Secreto.
Em todos estes filmes, a estética de ação exagerada dos quadrinhos estava presente - em Stardust com menos relevância, dado que se tratava de uma aventura épica de fantasia - mas foi em Kingsman - Serviço Secreto que o diretor atingiu o ápice neste estilo, muito em parte considerando a premissa da HQ que inspirou o filme, que tirava sarro com os filmes de espiões e agentes secretos como 007 e Missão Impossível. Essa era a maior graça de Kingsman: não se levar a sério.
Não precisa nem dizer que a continuação do sucesso inesperado de 2014 não esqueceu da fórmula de sucesso. Pelo contrário: Kingsman - O Círculo Dourado é um daqueles filmes que te fazem sair do cinema com um sorriso de satisfação no ros…

Crítica: IT, A Coisa

Imagem
Adaptar a obra de Stephen King é algo bastante comum em Hollywood, mas foram poucas as vezes em que os projetos resultaram em algo memorável. Um destes casos é IT, uma obra prima do medo, telefilme que apresentou ao mundo uma das obras mais extensas do escritor, e aterrorizou toda uma geração graças a atuação inspirada de Tim Curry como o palhaço Pennywise.
Quase trinta anos depois - o que é interessante, pois este é também o intervalo em que a criatura surge para uma nova onda de matanças na obra do escritor - Pennywise está de volta, desta vez interpretado pelo Sueco Bill Skarsgård no sensacional IT, A Coisa, filme que não apenas faz justiça à sensacional obra do mestre Stephen King como também eleva a outro patamar técnico o cinema de horror.

Era de se esperar que este novo IT fosse especial, haja vista o nome na cadeira do diretor, Andy Muschietti, que já havia demonstrado talento para assustar em Mama. O diretor tomou várias decisões acertadas nesta adaptação, sendo a mais inter…

Crítica: Dunkirk

Imagem
Quem acompanha a carreira de Christopher Nolan já deve ter notado a facilidade que o diretor tem de transitar entre gêneros, comprovada por trabalhos tão distintos como Amnésia, Batman - O Cavaleiro das Trevas, A Origem e Interestelar. Mas estes filmes tem algumas coisas em comum, que podemos considerar serem a assinatura do cineasta: a montagem dinâmica e alternada, a câmera nervosa com seu balanço desconcertante, a trilha sonora intensa que potencializa a narrativa, dentre outros.
Pensando nestas características da filmografia do diretor, é fácil entender por que Dunkirk se tornou seu projeto mais ambicioso. O jeito de Nolan contar histórias é perfeito para um drama de guerra, e isto, mais que qualquer outra coisa, é o que faz deste filme a joia na coroa da vitoriosa carreira do cineasta.

Nolan já deixa claro que a experiência de assistir Dunkirk será intensa nos primeiros minutos do filme, que mostra um pequeno grupo de soldados atravessando uma cidade abandonada quando são interc…

Crítica: Mulher Maravilha

Imagem
Algumas pessoas insistem em acreditar, seja por convicções político ideológicas ou apenas por desconhecimento puro e simples, que quando se pensa em grandes personagens as mulheres perdem feio dos homens. Ledo engano. Se isto fosse verdade, Norma Desmond (Gloria Swanson em Crepúsculo dos Deuses), Leia Organa (Carrie Fisher em Guerra nas Estrelas), Clarice Starling (Jodie Foster em O silêncio dos inocentes) ou Scarlet O´Hara (Vivian Leigh em E o vento levou), não seriam tão memoráveis e ícones absolutos da sétima arte. E entre elas está talvez o maior e mais completo personagem de todos os tempos.
Mas pelo Cinema se tratar em grande parte de um negócio que visa lucros cada vez maiores, diversas lógicas nem sempre muito ortodoxas foram surgindo. Uma delas era a que filmes de ação protagonizados por mulheres estariam fadados ao fracasso, e tudo por que produções do gênero que poderíamos contar nos dedos não alcançavam números expressivos de bilheteria, quando em comparação as dezenas de…