Crítica: Lego Batman - o filme

Quando Uma Aventura Lego chegou aos cinemas três anos atrás ninguém sabia muito bem o que esperar, mesmo com o envolvimento da equipe responsável pelo bem sucedido Tá chovendo hamburger. As animações Lego que lotavam os canais infantis eram bobinhas e tinham um visual que deixava a desejar, mas por outro lado os games Lego eram interessantes e divertidos. Que caminho os filmes para cinema iriam seguir era o grande mistério.

Mas sabemos que a empreitada foi um sucesso, e não é nenhuma surpresa que o personagem que roubou a cena no primeiro filme seja a estrela deste spin-off. Lego Batman - o filme mantém tudo que fez do antecessor um sucesso: é insano, visualmente exagerado, colorido e extremamente engraçado. Você vai rir dos créditos iniciais (sim, prepare-se!) até os créditos finais sem parar. E isso não é exagero.


Lego Batman - o filme começa com mais uma vitória do Homem Morcego contra todos os seus maiores inimigos. Embora a população nas ruas o festeje e admire, sua vida privada é repetitiva e solitária. Mas depois de muitas mudanças em Gotham, ele vai precisar aprender a trabalhar em equipe para tentar salvar a cidade de um plano mirabolante do seu maior adversário, o Coringa.

Alguns até podem dizer "ah, é só mais um filme infantil para vender brinquedos". Não deixa de ser verdade. Mas Lego Batman - o filme tem uma narrativa que faz toda a diferença, e qualquer fã do Homem Morcego, desde os mais old-school até aqueles que o conhecem apenas pelos filmes de cinema, vai se sentir representado. As referências ao cânone do personagem pipocam o tempo todo na tela, e isso vai dos quadrinhos à clássica série dos anos sessenta. Nem Batman Vs Superman - a origem da justiça ficou de fora. 

Mas Lego Batman - o filme é muito mais que um monte de easter-eggs feitos para agradar os fãs do Cavaleiro das Trevas. Além de um roteiro muito bem amarrado, a animação é deslumbrante e o desempenho do elenco é sensacional. Will Arnet está ainda mais engraçado como Batman e o Coringa de Zach Galifianakis é uma grande surpresa: os melhores momentos do filme acontecem exatamente quando os dois interagem. Michael Cera também é destaque como Dick Grayson e o Bane de Doug Benson é o alívio cômico mais imprevisível dos últimos tempos. 

Apesar de não fazer referência aos acontecimentos de Uma Aventura Lego - o que quebra a ideia de alguns de que poderia vir a existir um "Universo Lego" unificado nos cinemas - Lego Batman - o filme traz de volta alguns conceitos do filme anterior, principalmente no que diz respeito às participações especiais de personagens de outras franquias. Não vou falar mais para não entregar surpresas, mas os vilões de muitos blockbusters recentes dão às caras e o resultado é simplesmente sensacional.

Lego Batman - o filme é o filme perfeito para se assistir em família, pois vai encantar os pequenos e divertir muito os adultos. E fica a expectativa para o que a Warner Animation Group vai aprontar com os bloquinhos de montar nos próximos anos. 

Cotação: ****

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crítica: A Cabana

Crítica: Logan

Crítica: A Bela e a Fera